quarta-feira, 14 de novembro de 2018




NO DIA 15 DE NOVEMBRO 
COMEMORAMOS O DIA DA UMBANDA!

         O Dia da Umbanda remete a fundação da religião no Brasil pelo médium Zélio Fernandino de Morais e seu mentor o Caboclo Sete Encruzilhadas por volta de 1907.

         A Umbanda é uma religião que sincretiza e combina o Catolicismo, a tradição dos orixás africanos e os espíritos de origem indígena, cigana, oriental, dentre outros de graus diferentes de evolução espiritual.
História do “Dia da Umbanda”
         “Assim, no dia 15 de novembro (1907/08), Zélio foi convidado a se sentar à mesa da sessão na Federação Espírita de Niterói, presidida na época por José de Souza.
         Quando foi incorporado por um espírito que se levantou durante a sessão e foi até o jardim para buscar uma flor e colocá-la no centro da mesa, contrariando a regra de não poder abandonar a mesa uma vez iniciada a sessão.
         Em seguida, Zélio incorporou espíritos que se apresentavam como negros escravos e índios. O diretor dos trabalhos alertou os espíritos sobre seu atraso espiritual, convidando-os a sair da sessão quando uma força tomou Zélio e disse:
“Por que repelem a presença desses espíritos, se nem sequer se dignaram a ouvir suas mensagens? Será por causa de suas origens sociais e da cor? ” — Caboclo das Sete Encruzilhadas
Zélio Fernandino de Morais e seu mentor o “Caboclo Sete Encruzilhadas”
Ao ser indagado por um médium ele respondeu:
“Se querem um nome, que seja este: sou o Caboclo das Sete Encruzilhadas, porque para mim não haverá caminhos fechados. O que você vê em mim são restos de uma existência anterior. Fui padre e o meu nome era Gabriel Malagrida.
        Acusado de bruxaria, fui sacrificado na fogueira da Inquisição em Lisboa, no ano de 1761. Mas em minha última existência física, Deus concedeu-me o privilégio de nascer como Caboclo brasileiro.” — Caboclo das Sete Encruzilhadas.
A respeito de sua missão, assim anunciou:
“Se julgam atrasados esses espíritos dos negros e dos índios, devo dizer que amanhã estarei na casa deste aparelho para dar início a um culto em que esses negros e esses índios poderão dar a sua mensagem e assim, cumprir a missão que o plano espiritual lhes confiou.
       Será uma religião que falará aos humildes, simbolizando a igualdade que deve existir entre todos os irmãos, encarnados e desencarnados. E se querem o meu nome, que seja este: Caboclo das Sete Encruzilhadas, porque não haverá caminho fechado para mim."
Fonte: Wikipédia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário