segunda-feira, 21 de janeiro de 2019


     
      Deméter é a deusa grega da colheita, da fertilidade, da terra cultivada, do direito sagrado e detém o ciclo da vida e da morte.
        Foi a reveladora da agricultura para o ser humano e orientou sobre o cultivo do milho e do trigo. Por isso, é também conhecida como deusa da agricultura.
        É cultuada como a "boa deusa" dos gregos e recebia como homenagem o festival da fertilidade, com participação exclusivamente feminina.
       Na mitologia romana, Deméter é equivalente à deusa Ceres.
       Deméter é representada com uma coroa feita de espigas de milho e seus animais sagrados eram a serpente e o porco. Seu símbolo mais conhecido é uma tocha.

       Filha de Cronos e Reia, Deméter era irmã de Héstia, Hera, Poseidon e Zeus. Ela teve uma filha com seu irmão Zeus chamada Perséfone. A ligação com sua cuja ligação influenciava diretamente na natureza.
       Deméter sofreu quando Hades, o deus do submundo,      sequestrou sua filha virgem Perséfone e a estuprou. O ato teve o consentimento de Zeus, que prometera a filha a Hades.
       Muito triste pelo rapto, Deméter, parou as estações do ano e houve imensa desolação sobre a Terra. Ela saiu do Olimpo e não permitia que as plantas produzissem.
       A vida foi quase extinta, a terra estava estéril, os seres vivos enfrentavam a fome, e Zeus interferiu no episódio enviando uma mensageiro ao submundo para resgatar a filha.
Astuto, Hades permitiu a libertação de Perséfone, mas ordenou que comesse uma romã, o fruto proibido. Por este instrumento, ficou ligado a ela por um terço do ano.
       Assim, no verão, outono e primavera era permitida a permanência com a mãe. Por sua vez, o inverno é a estação que aponta o maior sofrimento de Deméter longe da filha.
Sendo assim, ela é considerada a controladora das estações do ano, uma vez que as mudanças refletem o seu humor.

Fonte: Toda Matéria

Nenhum comentário:

Postar um comentário