sábado, 6 de abril de 2019

tara

Dia de homenagear TARA!
Mãe dos Vitoriosos, Tara simboliza a contrapartida feminina de Buda. Diz-se que era uma princesa que estudava o Dharma, e que foi considerada tão elevada que os lamas que a ensinavam lhe desejaram o melhor karma possível, que seria renascer futuramente como homem, para atingir a completa iluminação. Ela disse então, que buscaria a iluminação para sempre renascer como mulher para ajudar os seres. Assim atinge um nível altíssimo de consciência e, a partir deste momento, se torna uma Bodhisattva feminina.
Durante seus milhões de anos de meditação, Yeshe Dawa ajudou a livrar milhões de pessoas de seus sofrimentos. A partir do momento em que ela atinge um estado ainda mais alto da mente, ela passa a ser conhecida como Tara, a representação feminina do Buda.
Existem 21 Taras, de cores e significados específicos, mas as mais conhecidas e veneradas são a Tara Branca, a Tara Verde e a Tara Vermelha.
A Tara branca aparece sentada em posição de lótus (Padmasana), e para além dos dois olhos tem ainda mais um na testa, dois nas palmas das mãos e dois nas solas dos pés.
Seu mantra é: OM TARE TUTARE TURE SOHA.
OM - São as qualidades do corpo, palavra e mente dos Buddhas. É a meta.
TARE - Significa “aquela que liberta”.
TUTTARE – “Que elimina todos os medos”. Os oitos medos causados pelas oito ilusões: l. Apego (enchente). 2. Ira (fogo). 3. Ignorância (elefante). 4. Inveja (serpente). 5. Orgulho (leão). 6. Avareza (correntes da prisão). 7. Visões erradas (ladrões). 8. Dúvida (fantasmas).
TURE – “Que concede todo sucesso”.
SOHA – “Que as bênçãos de Tara contidas no mantra se concretizem”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário