segunda-feira, 22 de julho de 2019

nanã buruku

     Dia 26, dia de NANÃ BURUKÚ (A mãe antiga): este orixá é considerado a mais antiga das divindades das águas. Deusa das águas paradas dos lagos e lamacentas dos pântanos que lembram as águas primordiais de quando foi criada a Terra. Memória ancestral de seu povo, conta uma de suas Lendas que quando Olorum encarregou Oxalá de fazer o mundo e modelar o Ser Humano, o Orixá tentou vários caminhos. Tentou fazer o homem de ar como ele, mas o homem logo desvaneceu. Tentou fazer de pedra, mas a criatura ficou dura e nada. Foi então que Nanã veio em seu socorro, apontou para o fundo do lago com seu cetro e de lá retirou uma porção de lama oferecendo a Oxalá e criou o homem modelado no barro. Com o sopro de Olorum, o homem caminhou. Com a ajuda dos Orixás o homem povoou a Terras. Mas tem um dia que o homem morre e seu corpo retorna à terra. Nanã deu a matéria do começo, mas quer de volta no final, tudo que é seu.
Elemento: água
Símbolo: Ibirijí e Bradjás
Domínio: pântanos e lagos
Saudações: Salubá
Comida: oberem e Munguzá
Dia da semana: sábado
Cores: branco, azul e roxo.
Sincretismo: Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário